CUT PR > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > NEM CHUVA NEM FRIO ESPANTAM MILITÂNCIA NO ACAMPAMENTO LULA LIVRE, EM CURITIBA

Nem chuva nem frio espantam militância no acampamento Lula livre, em Curitiba

16/04/2018

Paulo Pimenta diz que acampamento solidário e vigília permanente pela libertação de Lula no Paraná está servindo de modelo para a instalação de outros campos de resistência em todo o País

Escrito por: uciana Waclawovsky, especial para Portal CUT

Nem a chuva fina nem as baixas temperaturas afugentaram militantes e visitantes do acampamento Lula Livre, instalado nas proximidades da sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, onde Lula está isolado desde o dia 7 de abril, do já tradicional “bom dia, presidente Lula!”.


Nesta segunda-feira (16), também participaram da saudação os líderes das bancadas do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (PT-RS), e do Senado, Lindberg Farias (PT-RJ).


Pimenta comemorou a ação do MTST que ocupou o tríplex do Guarujá que o juiz Sérgio Moro diz pertencer a Lula com o objetivo de desmascarar a farsa que foi o julgamento. Segundo o deputado, a intervenção escancara a hipocrisia de todo o processo e a condenação de Lula, culpado de ganhar um apartamento que não é seu e, sim, da construtora OAS.

Ele falou também dos frutos que o acampamento solidário e vigília permanente pela libertação de Lula que estão servindo de modelo para a instalação de outros campos de resistência. O acampamento de Curitiba está cada dia maior e já está ‘dando cria’, destacou o parlamentar gaúcho, usando uma expressão típica da Região Sul do Brasil.


“Os primeiros ‘filhos’ vieram de Fortaleza, no Ceará, e de Brasília, no Distrito Federal, que já estão com suas estruturas montadas. Outro está nascendo no Rio de Janeiro e até o fim de semana que vem vai ter acampamento permanente por Lula Livre espalhado por todo o país. Vai ter até protesto em inglês, francês e japonês”, contou Pimenta, referindo-se às mobilizações internacionais que estão cada dia mais forte.
Comissão parlamentar visitará Lula nesta terça


Lindberg Faria anunciou, durante sua fala, que nesta terça-feira (17) uma comissão de senadores realizará visita às instalações onde Lula é mantido como preso político, impedido de receber visitas de amigos.
“Iremos ver as condições em que o ex-presidente se encontra, por conta do que está acontecendo, do episódio do avião, onde um piloto disse para ‘jogar esse lixo [Lula] pela janela’, e do cidadão que provocou transtornos no primeiro dia do acampamento, ofendendo a [pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB] Manuela d’Ávila e, após causar tumulto, entrou para a sede da PF aqui em Curitiba”, denunciou.

Quanto ao isolamento do presidente Lula, que na semana passada não pode receber uma comissão de nove governadores e três parlamentares, o senador considera um fato grave, uma afronta aos direitos humanos. Ao impedir a visita, uma juíza paranaense alegou em sua decisão que “o preso Luiz Inácio Lula da Silva não poderia gozar de privilégios na atual situação”. Isso é um desrespeito a Declaração Universal de Direitos Humanos. É uma afronta, diz Lindberg.


“O isolamento do ex-presidente é grave. Em 1979, em plena ditadura militar, o próprio Lula visitava presos políticos. O que está acontecendo com ele hoje é ilegal e está se tornando um fato político de quebra de braço entre os poderes Judiciário e Legislativo”, declarou o senador.


“Significa uma afronta e extrapola a competência e prerrogativa da Justiça. Mostra, ainda, que a Lava Jato cada vez mais age na ilegalidade e desrespeito à Constituição Federal. Ele contou, ainda, que semana passada foram aprovadas duas diligências para averiguar as condições do ex-presidente, no plenário do Senado: uma comissão externa e uma comissão de Direitos Humanos.


Paulo Pimenta disse que uma comissão externa de deputados de vários partidos foi aprovada e também acompanhará a agenda dos Senadores. A visita está prevista para acontecer no início da tarde e, conforme disseram os parlamentares, a juíza responsável pela proibição da comissão de políticos na semana passada, será comunicada pelo Poder Legislativo.


Caravanas
Ao longo da manhã chegaram novas caravanas para fortalecer a resistência do acampamento em Curitiba vindas do Vale do Jequitinhonha (MG), Florianópolis (SC) e do extremo oeste do estado catarinense.
Durante todo o dia de hoje acontecerão oficinas de dança, apresentações artísticas e culturais e atos políticos, além da presença de parlamentares que passarão o dia no acampamento reforçando as mobilizações.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Rede Brasil Atual Somos fortes somos cut

R: João Manoel, 444 - Cep: 80510-250 - São Francisco - Curitiba/PR
Telefone (41) 3232-4649 - Fax (41) 3324-5106 - E-mail: cutpr@cutpr.org.br